Achei que iria perder tudo…

by | 18 Fev, 2019 | Media, Numerologia

Na passada sexta-feira, nos bastidores d’ O Programa da Cristina, em conversa animada com a produção e convidados (muito provavelmente a equipa mais animada pela qual já passei!), alguém me fez uma questão direta e pertinente:
“E tu, Ana, como soubeste que o teu caminho era por aqui?” 😲 

A pergunta fez-me vibrar por dentro… Estou tão habituada a impulsionar os outros e a abrir-lhes um campo de possibilidades para fazerem mudanças positivas, que, por vezes, me esqueço do meu próprio processo e da forma como ele serve de exemplo como história de mudança e sucesso.

Como é que eu soube que o caminho era por aqui???
Com toda a honestidade, dentro de mim sempre o soube (todos o sabemos no nosso inconsciente), mas nem sempre o consegui aceitar ou admitir para mim mesma. Tinha medo.

Talvez a questão mais acertada a fazer será “o que me impedia de ver este caminho como uma possibilidade” ou “o que foi necessário acontecer para o aceitar”. 

Digo-o frequentemente e vejo acontecer as vezes suficientes para admitir que das maiores crises nascem as maiores oportunidades de expansão. No meu caso, a minha grande crise, foi ver-me sufocada pela prisão que eu própria tinha criado. Ver-me na rigidez que eu insistia em manter.

Cheguei ao cúmulo de ir frustrada para o trabalho, infeliz e de respiração curta de tão sufocada que estava e, ainda assim, pedir a todos os santos que nunca me despedissem porque “precisava” daquele trabalho para sobreviver.

Não sei se estás a ver o nível da situação, mas basicamente eu achava que se perdesse aquele emprego - que me matava todos os dias, pouco a pouco - não me conseguiria subsistir.

Preocupada com o futuro, não me dava conta de que já estava em morte lenta há muito tempo. 😔

Não é por não veres as hipóteses diante do teu nariz que elas não existem. E, na verdade, não as precisas de ver se souberes direcionar o teu olhar para “aquilo que é” no presente, em vez de te ocupares com os medos sobre o futuro.

A resposta - a única resposta - está em reconheceres como te sentes no momento. Teres a capacidade de admitir o que te dói, que não estás bem onde estás, que não queres mais ficar nesse sitio onde não estás inteira.

Talvez as mudanças tenham de surgir, talvez tenhas de aprender a valorizar-te, talvez tenhas de recuperar a fé nas tuas capacidades e o amor-próprio, mas sem este olhar atento para ti mesma, o futuro parecerá sempre um lugar muito assustador.

A única decisão a tomar é colocares a tua felicidade, o amor por ti mesma, o teu direito a uma vida digna e realizada, em primeiro lugar.

Se não tiveste oportunidade de assistir, vê aqui a entrevista!

E, posto isto, o que te impede mesmo de viver preenchida? 😊 ❤️

 

Com Amor ♡,

Ana Sequeira

Comentários do Facebook
Post Anterior
Próximo Post
Ana-Sequeira-News

Precisas de inspiração para mudar a tua vida?

Privacidade

Grata por subscreveres! Confirma, por favor, a tua subscrição no email que vais receber.

Pin It on Pinterest

Share This
X